5

Revisão Sistemática da Literatura: O que é? Como fazer?

Dando continuidade a nossa série de artigos sobre métodos de pesquisa, apresentada no artigo Como escolher o método de pesquisa mais adequado para seu estudo?, vamos começar com um dos métodos de pesquisa mais aplicados pela comunidade acadêmica, a Revisão Sistemática, que tem como objetivo resumir toda a informação existente sobre um fenômeno de maneira imparcial e completa.

Em contraste com o processo não sistemático, a revisão sistemática é feita de maneira formal e meticulosa. Isso significa que devemos seguir o plano definido no protocolo da revisão que, dentre outras coisas, estabelece uma sequência bem definida de passos. Devido a essa meticulosidade, uma das vantagens da  revisão sistemática da literatura é permitir que outros pesquisadores façam futuras atualizações da revisão, caso sigam o mesmo conjunto de passos estabelecidos no protocolo.

imagem6
Etapa de execução da revisão sistemática

Podemos resumir os estágios de uma revisão da literatura em três fases: Planejando a Revisão, Conduzindo a Revisão e Reportando a Revisão. Vamos detalhá-los a seguir.

Planejando a Revisão

A fase de planejamento deve ser executada com bastante atenção, pois qualquer erro que aconteça terá impacto nas outras fases e sua revisão poderá ser totalmente comprometida. A principal saída dessa fase é o protocolo da revisão. Para realizar o planejamento você deverá seguir os seguintes passos:

  1. Identificar a necessidade da revisão da literatura. Para isso você tem que refletir e tentar responder as seguintes questões:
    • A área de pesquisa é madura o suficiente, com bastante estudos publicados?
    • Já existe alguma revisão recente sobre o mesmo tema?
  2. Definir as questões de pesquisa que você pretende responder com a revisão.
    • Parte critica da revisão, essas questões são usadas para construir as strings (palavras-chave) para buscar os artigos nas bases bibliográficas.
    • Elas determinam quais informações serão extraídas dos artigos que serão analisados, os quais chamamos de estudos primários.
    • Uma vez definidas na fase de planejamento, essas questões não poderão ser alteradas nas fases seguintes.
    • Recomendamos que um especialista no tema da revisão revise as questões ainda na fase de construção do protocolo.
    • Revisões da literatura feitas anteriormente na mesma área, ou em áreas semelhantes, poderão ajudar na definição dessas questões.
  3. Criar o protocolo da revisão
    • Nesse protocolo todo o passo a passo para fazer a revisão é definido. Os passos devem ser bem definidos e seguidos a risca para reduzir a possibilidade de erros na execução da revisão.
    • Todos os autores da revisão devem participar da elaboração do protocolo.
    • É importante simular a execução do protocolo, o que ajudará a encontrar possíveis erros em cada um dos passos. Durante a simulação, as questões de pesquisa ainda podem ser alteradas.
  4. Validar o protocolo
    • Passo fundamental que deve ser feito com o auxilio do orientador ou especialista da área.
    • Essa etapa é muito importante, uma vez que esse protocolo irá determinar como toda a pesquisa será conduzida.
    • IMPORTANTE: Você só deverá seguir para a fase seguinte quando tiver certeza de que seu protocolo está pronto. Repita os passos do planejamento quantas vezes for necessário para ter essa certeza. Lembre que qualquer erro no planejamento poderá comprometer toda a sua pesquisa.

Conduzindo a Revisão

A condução da revisão deve seguir rigorosamente o protocolo que foi elaborado. Veja a seguir as etapas da condução da revisão.

  1. Buscar os estudos primários:
    • Existem três estratégias e busca de estudos primários, são elas:
      • Busca Manual: quando visitamos os sites e/ou anais de conferências e periódicos em busca dos artigos sobre o tópico pesquisado.
      • Busca Automática: quando visitamos bibliotecas digitais para buscar artigos de acordo com uma determinada palavra-chave ou conjunto delas, as quais chamamos de strings de busca. Exemplo de bibliotecas digitais: Google Scholar, Citeseer Library, Scopus, Science Direct, PubMed, Scielo, Portal de Periódicos CAPES, BVS, etc.
      • Snow-Balling: quando analisamos a lista de referências dos artigos em busca de novos estudos.
    • As estratégias de busca podem ser utilizadas individualmente ou combinadas. Para assegurar a completude da sua revisão, aconselhamos que você combine as três estratégias e utilize mais de uma biblioteca digital.
    • IMPORTANTE: o mecanismo de busca de cada biblioteca digital funciona de uma maneira específica. Dessa forma, você deverá elabora suas strings de busca de acordo com cada uma das bibliotecas.
  2. Selecionar os estudos primários:
    • Nessa etapa você deverá selecionar quais estudos serão considerados na sua revisão. Isto é, quais serão analisados.
    • Dependendo do volume de estudos capturados no passo anterior, olhamos para o título e abstract desses estudos com o objetivo de eliminar os estudos irrelevantes. É comum em algumas aŕeas de pesquisa que o abstract (ou resumo) tenha pouca ou informação de baixa qualidade. Nesses casos, faz-se necessário a leitura da introdução e conclusão.
    • Depois desse primeiro filtro, o texto completo de cada artigo deverá ser considerado. Para isso aplicamos critérios de inclusão e exclusão definidos no protocolo para obter a lista final de estudos primários que serão considerados na revisão.
  3. Avaliar a qualidade dos estudos primários:
    • É importante a avaliação da qualidade dos estudos primários para dar suporte ao processo de inclusão/exclusão e atribuição de pesos a estudos específicos para que sejam considerados na fase de síntese dos dados.
    • Não existe uma definição universal a respeito do que é um estudo de qualidade, mas a literatura sugere que esses estudos apresentam pouco ou nenhum viés, e as validades internas e externas são maximizadas.
    • A avaliação da qualidade é muito utilizada em revisões na área de saúde.
  4. Extrair as informações dos estudos primários:
    • Devemos identificar e capturar as informações de cada estudo primário. Para isso a abordagem a ser utilizada é responder cada uma das questões de pesquisa com as informações contidas nesses estudos.
    • Para diminuir o viés da sua revisão, um formulário de extração de dados deve ser definido e avaliado ainda na fase de revisão do protocolo.
    • Uma abordagem interessante para quando temos uma quantidade grande de estudos primários é ter um pesquisador para a extração de dados e outro para verificar os dados que já foram extraídos.
  5. Realizar a síntese das informações:
    • Uma vez que os dados foram extraídos, devem ser sintetizados de uma maneira que responda as questões de pesquisa.
    •  Existem várias técnicas para a realização dessa síntese, como por exemplo: síntese narrativa (narrative synthesis), meta-etnografia (meta-ethnography), Teoria fundamentada (grounded theory), análise/síntese temática (thematic analysis/synthesis), etc.

Escrevendo a Revisão

Uma vez respondida as questões, a revisão da literatura deve ser agora documentada. Isto é, você irá escrever um documento sobre a sua revisão, que poderá ser um artigo, capítulo de monografia, etc. Alguns pontos a considerar nessa fase:

  • Onde os resultados do estudo serão disseminados (ex.: periódicos e conferências).
  • Formato como os dados serão expostos e reportados (ex.: gráficos e tabelas).
  • Você pode utilizar esses templates/modelos disponíveis no FastFormat.

Por fim, recomendamos que você leia as referências e os exemplos de revisões sistemáticas que selecionamos abaixo para conhecer mais sobre esse tipo de revisão bibliográfica, já que esse artigo não tem por objetivo ser um guia completo. Se tiver dúvidas, deixe-nos um comentário abaixo que teremos prazer em responder.

 

Referências

Guidelines for performing Systematic Literature Reviews in Software Engineering

Systematic Review in Software Engineering

Lessons from applying the systematic literature review process within the software engineering domain

Estudos de Revisão Sistemática: Um Guia para Síntese Criteriosa da Evidência Científica

Exemplos de revisões sistemáticas da literatura

Auditoria em enfermagem: revisão sistemática da literatura

Autoavaliação da saúde por idosos brasileiros: revisão sistemática da literatura

Empirical studies of agile software development: A systematic review

5 thoughts on “Revisão Sistemática da Literatura: O que é? Como fazer?

  1. Adorei o texto! Bem completo e direto ao ponto.

    Mas tenho a seguinte dúvida: existe algum critério para estabelecer o intervalo de anos nos quais devemos realizar as buscas? Por exemplo, buscar por artigos nos últimos 5, 10 anos, etc.

    Obrigado!

  2. Boa Noite Rafaela,

    Obrigado pelo feedback. Em relação a sua pergunta acredito que não existe nenhuma restrição desse tipo. Isso vai depender da existência ou não de alguma revisão na área e da maturidade dessa área.

    Obrigado!

  3. Nossa achei incrível a sistematização e a organização com a qual vocês demonstraram essa etapa fundamental nas pesquisas.
    Parabéns, estou adorando o blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.


*

::CLOUDFLARE_ERROR_500S_BOX::