fbpx
FastFormat

5 coisas para saber antes da Iniciação Científica

A vida universitária consiste em muito mais do que cumprir as disciplinas em sala de aula. Para formação integral, o profissional de nível superior deverá passar também por experiências em pesquisa e em extensão. Durante a graduação o estudante poderá participar do programa de Iniciação Científica (IC) para manter um primeiro contato com a pesquisa acadêmica.

É natural a quem está chegando à universidade há pouco tempo, ou quem ainda não estabeleceu muitas relações pessoais no campus, que não compreenda muito bem como funciona a Iniciação Científica.

Mas, se quiser saber mais sobre assunto, é só continuar com a gente e vai tirar muitas dúvidas. Vamos esclarecer 5 pontos sobre o assunto que vão, certamente, ajudar na sua integração!

O que é Iniciação Científica?

Iniciação Científica é o programa que desenvolve pesquisa acadêmica com alunos de graduação nas universidades brasileiras e em escolas de ensino médio em qualquer área do conhecimento. O estudante, com a orientação de um professor-pesquisador experiente ligado à instituição, terá a oportunidade de participar de trabalhos de pesquisa interagindo com o mundo científico.

A IC tem como objetivos o incentivo á pesquisa, o despertar de vocações, a inserção precoce do estudante no contato com o linguajar científico da área que irá atuar, conhecer a maneira como se produz o conhecimento científico através de métodos e metodologias aplicadas durante os ensaios.

É na Iniciação Científica que o estudante começa a delinear seu perfil profissional, aproxima-se da sua área de interesse para atuação e faz seus primeiros contatos para carreira acadêmica.

Como entrar para o programa de Iniciação Científica?

Em primeiro lugar o estudante tem que definir em qual área deseja desenvolver seu trabalho. Para isso é preciso conhecer as diferentes linhas de pesquisa oferecidas. Se já conhece através de aulas ou se é um campo de interesse desde o ingresso na universidade, deve procurar um professor-pesquisador, que deverá possuir vínculo com a instituição, e propor sua candidatura à vaga.

É recomendável que antes de chegar ao possível orientador o aluno se informe se ele já realiza projeto de pesquisa e se for do interesse do aluno, proponha desenvolver uma pesquisa dentro do grande projeto do professor.

Se não for este o interesse, o estudante pode discutir suas ideias junto ao pesquisador e idealizarem conjuntamente um projeto de pesquisa individual, desde que seja na área do orientador.

Para o ingresso nos programas de Iniciação Científica o currículo Lattes do professor conta positivamente e o projeto de pesquisa submetido deve estar alinhado com a carreira acadêmica do orientador. 

É preciso se inscrever para realizar as pesquisas de IC. O aluno deverá estar atento ao calendário de sua universidade, reunir a documentação necessária e ter em mãos o projeto com anuência do orientador. 

Por que fazer Iniciação Científica?

Existem diversas razões para desenvolver um trabalho de Iniciação Científica. Entre elas estão:

  • Pesquisas indicam que alunos que participam de Iniciação Científica tem 2,2 vezes mais chances de cursar e concluir um mestrado e 1,5 vez de concluir um doutorado do que aqueles que não tiveram essa experiência;
  • Muitos cursos aceitam o cumprimento do projeto de IC e seus resultados como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Informe-se na sua Universidade sobre esta questão;
  • As horas dedicadas ao projeto de Iniciação Científica também poderão contar como tempo de estágio obrigatório, exigido em alguns cursos. Procure saber dessa possibilidade aí na sua instituição;
  • Além da realização de pesquisa ainda na graduação, que enriquece mais sua experiência, o estudante tem ainda a chance de publicar um artigo científico que pontua muito positivamente no seu currículo Lattes.
  • A Iniciação Científicatambém poderá ser direcionada a projetos com atividades voltadas à qualificação para o mercado de trabalho e para área de ensino, além de atender aos estudantes que querem seguir à carreira de pesquisador. 
  • O desenvolvimento de trabalho na Iniciação Científica também serve como experiência para constar no currículo comum do estudante, além do currículo Lattes para a pós-graduação.

O que é bolsa de Iniciação Científica?

A bolsa de IC é um suporte financeiro disponibilizado pelas agências de fomento à pesquisa ao estudante de graduação, para ajuda-lo a se manter na universidade enquanto executa seu projeto de Iniciação Científica.

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), ambos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e ainda o Programa Especial de Treinamento (PET) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) que oferece bolsas de IC, são os principais órgãos de fomento da pesquisa científica no Brasil.

Há ainda as Fundações Estaduais de Amparo à Ciência que têm uma demanda de bolsas a estudantes que irão desenvolver sua pesquisa nos referidos estados onde estão localizadas as fundações. Por exemplo, temos a Fundação de Amparo à ciência do Estado de Pernambuco (FACEPE) que subsidia projetos com vária modalidades de bolsas dentro do estado.

A modalidade do programa de Iniciação Científica Junior do CNPq (IC-Jr) é dirigida para alunos de nível médio. Para se candidatar o aluno e o professor orientador deverão atender aos critérios estabelecidos, tais como o professor ter vínculo com uma universidade que já tenha programa de IC e o estabelecimento de ensino onde será desenvolvida a pesquisa apresente condições adequadas ao trabalho. 

O valor atual da bolsa de Iniciação Científica tanto do CNPq quanto da CAPES e nas Fundações é de R$ 400, com duração inicial de 12 meses, podendo ser renovada. As bolsas de auxílio em nível médio, atualmente pagam R$ 100 com duração também de 12 meses e com possibilidade de renovação. 

Como conseguir bolsa para fazer Iniciação Científica?

A Iniciação Científica pode ser realizada com ou sem bolsa. 

Para conseguir uma bolsa o estudante, com ajuda do seu orientador, deverá escrever um projeto de pesquisa seguindo os modelos de cada entidade fomentadora.

O projeto deverá atender aos requisitos das agências e da própria unidade de ensino. Delimite bem seu tema de pesquisa, antes de submetê-los à apreciação e descreva objetivamente o trabalho que ira desenvolver. Se tiver dúvidas leia nosso artigo “Como escrever um projeto de pesquisa”.

Nas universidades públicas ou privadas que mantêm seus programas próprios de Iniciação Científica as entidades de fomento oferecem uma quota de bolsas que são distribuídas entre os cursos. A chamada para bolsas por editais é feita comumente uma vez por ano. O aluno tem que ficar atento aos prazos para não perder oportunidades de inscrição.

As fundações além de chamadas para bolsas, oferecem também bolsas de fluxo contínuo que podem ser solicitadas a qualquer época do ano. Você precisa ver esta possibilidade também com seu orientador.

A seleção dos bolsistas é feita por comissões formadas pelas universidades. Os pretendentes têm que atender às normas estabelecidas pelas entidades de fomento que são aplicadas como padrão a estudantes de todo o país.

A maioria das bolsas de IC requer dedicação exclusiva, ou seja, o estudante de graduação não pode ter mais de uma bolsa ou desenvolver atividade remunerada durante a vigência da bolsa. Consulte o edital ou os sites das fomentadoras na sua faculdade para se certificar deste ponto, se este for o seu caso.

O bolsista deverá apresentar pelo menos um relatório parcial a cada ano de recebimento da bolsa e um relatório final quando do seu término. As regras também deverão estar dispostas no documento de chamada das bolsas.

Bem, agora você sabe mais sobre Iniciação Científica e já pode ir se preparando para entrar para o mundo científico-acadêmico e ainda contar com a Fastformat para colocar seus relatórios, apresentações e artigos de acordo com as normas ABNT. Você escreve, nós formatamos!

Bom trabalho!

Add comment

::CLOUDFLARE_ERROR_500S_BOX::