Técnica TSAC :  tudo o que você precisa saber 

Técnica TSAC:  tudo o que você precisa saber 

Quem está fazendo alguma espécie de material acadêmico, principalmente o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), que é essencial para a finalização de uma faculdade, muitas vezes tem dificuldade na elaboração e organização do conteúdo. Nesse contexto, alguns métodos de formatação ajudam, como a Técnica TSAC.

Ela tem sido cada vez mais utilizada por alunos dentro do ambiente acadêmico, pois, auxilia na produção de textos, tornando mais fácil a identificação de tópicos. Isso porque, ela é dividida nas seguintes categorias: Tópico frasal, Sustentação, Argumentação e Conclusão.

Essa divisão da Técnica TSAC tem como base a construção de parágrafos, ou seja, oferece ao leitor as informações de uma maneira que seja atraente tanto no sentido estudioso, como, também, no visual. Não é à toa que ela é muito utilizada em livros, dissertações, monografias e outros trabalhos acadêmicos.

Outra vantagem desse método é que ele facilita que o autor não acabe tendo problemas com plágio. Com a construção do conteúdo via passo a passo, levando em conta as categorias Tópico frasal, Sustentação, Argumentação e Conclusão, fica fácil para ele elaborar conteúdos próprios, mesmo usando outros autores como base.

Aprenda como funciona a Técnica TSAC

Antes de mais nada, é muito importante que você entenda que a Técnica TSAC é um “método de elaboração de textos”. Ou seja, ela é uma forma de estruturação que facilita o trabalho do autor, bem como a maneira como o leitor irá entender os conteúdos.

Ela é totalmente diferente, por exemplo, de normas de trabalhos acadêmicos, como, por exemplo, as ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Essas regras devem ser utilizadas, obrigatoriamente, conforme a solicitação de cada instituição de ensino, enquanto a Técnica TSAC é uma opção do estudante.

Tendo isso claro, para trabalhar com esse método é preciso ter em mente que ele se divide em tópicos, sendo eles: Tópico frasal, Sustentação, Argumentação e Conclusão. Eles têm como objetivo ajudar na construção de parágrafos, oferecendo, assim, um formato visual mais atrativo.

Tópico frasal

Nesse primeiro elemento, o autor deverá fazer uma introdução ao tema, deixando claro qual é a ideia inicial que será esplanada ao longo do parágrafo. Ela pode ser feita de três formas:

  • Citação direta curta: Coloca-se exatamente a parte da obra do autor de base diz, em até três linhas. O conteúdo precisa estar entre aspas e após a citação deve-se colocar o sobrenome do autor, seguido do ano de publicação da obra e a página consultada.

 

Exemplo:  “O Facebook é a rede social com mais usuários em todo o mundo” (Zuckerberg, 2017, p.18)[1].

  • Citação indireta (paráfrase): Quem está escrevendo o artigo incorpora a ideia da obra do autor de base usando as suas próprias palavras. Deve sempre conter, após o fim da frase, a fonte, sendo necessário o sobrenome do autor e o ano de publicação da obra.

 

Exemplo: Atualmente, vivemos em uma Era na qual as plataformas de comunicação se tornaram essenciais. O Facebook, por exemplo, é uma rede social conhecida em todo o mundo, sendo a maior ferramenta do gênero atualmente (Zuckerberg, 2017).

  • Próprias palavras do autor: Nesse formato, o próprio autor do artigo irá dar uma introdução ao tema, em suas próprias palavras, sem utilizar uma obra de base.

De modo geral, a citação indireta acaba sendo mais utilizada, pois, é a maneira mais segura de expor a ideia principal do parágrafo, sem o risco de se cair em plágio por conta da utilização de ideias de obras de terceiros.

Sustentação

O próximo passo para aplicar a Técnica TSAC com sucesso é expor o tema que está sendo abordado de maneira direta e breve. Esse é o momento que você irá fortalecer o seu parágrafo utilizando citações diretas ou indiretas, de livros ou pesquisas cientificas, para sustentar a ideia de que você introduziu no tópico frasal.

Argumentação

No terceiro passo desse método, você deverá explicar o porquê o tema abordado é relevante. Aqui, é muito importante que o texto seja totalmente dissertativo. Apesar de muitos utilizarem citações indiretas ou diretas curtas, dependendo do orientador isso pode ser considerado um problema.

Lembre-se sempre de usar uma linguagem clara e objetiva nesse momento, pois, é nele que você estará expondo, com suas palavras, a relevância da temática. O ideal é que esse trecho seja mais longo do que os dois anteriores, de modo a passar credibilidade sobre o que você sabe sobre o assunto.

Conclusão

Esse é o “arremate” do parágrafo. Após introduzir o tema por meio do tópico frasal, e explaná-lo com a sustentação e argumentação, na conclusão você irá finalizar toda a abordagem iniciada e desmiuçada dentro do bloco de texto.

Pode-se dizer que aqui você fará um resumo sobre tudo o que foi dito anteriormente, de modo que o seu leitor possa fazer a recapitulação e entender qualquer ponto que não tenha ficado claro ao longo da leitura.

Contudo, é muito importante ter o cuidado de não se repetir as informações ditas anteriormente. Busque apresentar a conclusão usando as suas palavras, de modo que ela faça o fechamento do texto, mas, sem parecer que está ali apenas para preencher espaço.

Quem desenvolveu a Técnica TSAC?

Essa forma de estruturação de textos acadêmicos foi desenvolvida pelo professor de ensino superior Douglas Tybel. Formado em Análise de Sistemas, Tybel foi orientador de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) por muitos anos.

Por conta do contato constante com esse tipo de material, acabou percebendo que os alunos tinham certas dificuldades em conseguir desenvolver os seus textos, não só pelo estresse que o TCC gera, mas, também, pela falta de conhecimento sobre a elaboração de materiais do gênero.

Ele resolveu, então, estudar o modo como os autores de livros de base para trabalhos acadêmicos escreviam e expunham suas ideias. Depois de muita pesquisa ele chegou na fórmula que hoje conhecemos como Técnica TSAC.

Atualmente, ela é amplamente difundida dentro do meio acadêmico, sendo citada, até mesmo, pelo Ministério da Educação em um de seus documentos oficiais. Além disso, diversos cursos online também oferecem tutoriais de como usar o método.

Qual a importância da Técnica TSAC

Conhecer, entender e aplicar a Técnica TSAC é essencial para que você consiga estruturar qualquer tipo de texto acadêmico sem qualquer dificuldade, seja ele um TCC, artigo cientifico, dissertação, monografia entre outros.

Sabendo como utilizar esse método de maneira correta, é possível desenvolver trabalhos de maneira mais rápida e eficaz, garantindo sempre a aceitação por parte dos orientadores. Isso sem contar, claro, na segurança para que o seu conteúdo não caia em plágio.

Ao saber exatamente de que maneira abordar os assuntos dentro de um bloco de texto, e como citar autores nessa abordagem, você garante a credibilidade do seu artigo. Não é à toa que cada vez mais pessoas tem utilizado a Técnica TSAC.

Contudo, é muito importante ressaltar que esse método diz respeito a estruturação de um bloco de texto, e não aos padrões que ele deve seguir para ser aceito em uma banca de avaliação.

Lembre-se sempre que cada faculdade ou área acadêmica possuem normas específicas de textos científicos. Elas são utilizadas para padronizar os conteúdos, tornando mais fácil o entendimento por parte dos leitores e orientadores.

É possível utilizar as normas da sua faculdade juntamente com a Técnica TSAC?

A resposta é sim. Na verdade, isso é essencial para que o seu texto seja aceito em bancas avaliadoras. A Técnica TSAC irá, basicamente, te auxiliar na construção da estrutura do seu material. Já as normas irão organizar as informações de forma visual.

Para evitar erros na hora de escrever o artigo, monografia, dissertação ou tese, é muito importante que você leia, antes de tudo, as normas aplicadas dentro da sua instituição. De modo geral, as Normas ABNT são as mais utilizadas, contudo, muitas instituições possuem suas próprias regras que devem ser seguidas. Veja agora mesmo se já existe o template da sua instituição no link: Fastformat Templates

Elementos como, sumário, cabeçalho, rodapé e referências, não tem nenhuma ligação com a Técnica TSAC. Eles são itens obrigatórios na maioria dos textos científicos e não estão relacionados ao conteúdo do material, mas, sim, na maneira como ele é apresentado.

Por conta disso, antes de começar a escrever o seu trabalho usando a Técnica TSAC, verifique quais normas a sua instituição usa, e as leia com calma e atenção. Se for preciso releia o conteúdo quantas vezes for necessário para evitar que pontos sejam descontados por conta de erros básicos de formatação.

Exercitando a Técnica TSAC

Para quem deseja exercitar esse método, além da escrita em si, uma ótima dica é ler textos acadêmicos e científicos e ir grifando com marcadores de textos, de cores diferentes, cada parte do parágrafo, identificando os tópicos do método, que são: Tópico frasal, Sustentação, Argumentação e Conclusão.

A melhor maneira de se tornar craque na Técnica TSAC é justamente treinando o seu cérebro a identificar materiais que utilizem o método. Assim, na hora de colocar em prática essa forma de estruturação de blocos de textos, você fará todo o processo de maneira natural, sem a necessidade de ficar consultando outras fontes.

No nosso blog damos dicas de escrita para cada uma das seções do seu trabalho, veja agora mesmo como:
5 passos para criar o Resumo e o Abstract da sua monografia
Escrevendo a seção de Introdução
Escrevendo a seção de materiais e métodos
Escrevendo as Seções de Resultado e Discussão
[1] Todas as referências citadas ao longo do artigo são fictícias, ou seja, não são de obras existentes.

Conheça o FastFormat:

tecnica tsac formatacao automatica texto

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.